PT EN FR DE ES
Fazenda San Francisco - Ave 3 Pantanal Sul Bonito Incomparável
Fazenda San Francisco

Em busca de ouro, o português Aleixo Garcia se tornou em 1524 o primeiro europeu a vislumbrar um dos mais belos ecossistemas do planeta, o Pantanal Sul. As dimensões de sua descoberta superaram as de seu país, Portugal – incluindo Açores e Madeira. Aproximadamente 90.000 km2 de planícies alagadas, onde habitam mais espécies de peixes do que em toda a Europa. O verdadeiro tesouro, que Aleixo não percebeu, existe e está à sua espera na Fazenda San Francisco: cavalgadas em pores do sol dourados, preciosas experiências de observação, saborosas e riquíssimas tradições.

 

Máximo de visitantes / dia: 120

Adultos e crianças

Atividades: Day Use, safari fotográfico e trilha, passeio de chalana e pesca esportiva, passeio de barco, focagem noturna, cavalgada, canoagem, Churrasco Pantaneiro.   

Duração da atividade: 02h00 / 12h00

 

O vermelho de um torna ainda mais emocionante o azul do outro

Bonito e Pantanal Sul são filhos da Bodoquena, irmãos que têm no DNA a mesma paixão pela natureza. Muitas cores das águas, das matas e das grutas de Bonito voam pelos céus do Pantanal Sul. E as histórias, canções e tradições do aventureiro Pantanal deixam o tranquilo Bonito com os olhos cheios d’água cristalina. Conhecer esta família é essencial para absorver as experiências que o fantástico Mato Grosso do Sul pode lhe proporcionar.

Uma nova e espetacular viagem, dentro da mesma viagem

Acorde pouco antes do sol em Bonito – e deixe o celular ou a máquina fotográfica sempre à mão para registrar o que verá nas próximas 2 horas, nos 146 km até a Fazenda San Francisco. As paisagens da Serra da Bodoquena. As águas do Miranda, um dos rios mais emblemáticos do Mato Grosso do Sul. O minúsculo e pitoresco povoado de Salobra. O grandioso ecossistema onde habitam 100 espécies de répteis, 134 de mamíferos, 236 de peixes e 650 de aves.

Agro Ecoturismo pioneiro no Brasil

A San Francisco foi a primeira fazenda brasileira a conciliar agricultura, pecuária e turismo. E foi além: criou um círculo virtuoso entre essas três atividades que, ao final, beneficia a ecologia e proporciona morada, educação e futuro às 30 famílias trabalham na San Francisco.

1.500 hectares protegidos

O gado Senepol, cruzamento genético do africano N’Dama com o inglês Red Poll, é criado de forma natural, alimentado praticamente a pasto, gerando receita que preserva 1.500 hectares do bioma pantaneiro – área que corresponde à 60% de toda a fazenda.

Foto: Carol Coelho

Tudo na Fazenda San Francisco preserva você

A mesma água que irriga a plantação de arroz na estação seca dá de beber aos animais. Dezenove por cento da produção de arroz da fazenda atrai e alimenta a fauna local. E 100% do que é feito na San Francisco atrai uma espécie que estava sob risco de extinção: pessoas que precisam da natureza para se sentirem vivas e felizes.

Foto: Jacir de Lelis

Atividades avulsas, o dia todo ou muito mais?

Você pode vir apenas para uma determinada atividade. Ou para passar o dia. Talvez queira ficar até de noite. E, quem sabe, dormir por estes lados do Mato Grosso do Sul. Aproveitar para conhecer os projetos de conservação do meio ambiente que são desenvolvidos aqui. A Fazenda San Francisco oferece um variado menu de experiências, começando bem cedo e sempre acompanhadas por um guia pantaneiro, para que não perca nenhum detalhe.

Foto: Heberton Alves

Day Use, das 08h00 às 17h00

O Day Use na Fazenda San Francisco reúne quatro atividades que deixarão  você e a família com vontade de voltar para o Pantanal Sul: Safari Fotográfico & Trilha do Carandá, Passeio de Chalana com Pesca Esportiva, Almoço Pantaneiro e happy hour com lanche típico, incluindo o famoso caldo de piranhas.

04h30: café a gente faz, o leite você traz

A vida acorda cedo no Pantanal Sul, e com muito apetite. A primeira atividade do dia é o manejo e a ordenha das vacas, no curral da Fazenda. Claro que você pode acompanhar tudo. Aliás, deve: será divertido e renderá ótimas histórias para contar. Começando por “era uma vez uma lua incrível…”

Foto: Beth Coelho

Café da manhã Quebra-Torto

O quebra-torto, com arroz e carne, é uma das especialidades do café da manhã pantaneiro.  Ele é farto e variado. Porque, a partir de agora, o seu dia e a sua noite também serão assim.

Foto: Daniel de Granville

Cavalgada com tereré

Você precisa conhecer o pantanal sob o ponto de vista de um pantaneiro: montado em um cavalo, apreciando com calma as paisagens do cerrado, dando bom dia aos tatús e aos tamanduás. E tomando tereré, o delicioso chá gelado que é mania por estes lados do Brasil. A cavalgada na Fazenda San Francisco é um divertido passeio pela cultura local. Os cavalos são pacientes, sabem que você não tem experiência em cavalgar. E tudo mais o que você não sabe, o guia irá lhe contar.

Foto: Carol Coelho

Canoagem no Corixo São Domingos

Corixos são pequenos canais criados pela estação de chuvas do Pantanal, interligando rios e áreas alagadas. São paraísos de águas calmas e de rica vida aquática e silvestre, fundamentais para o ecossistema pantaneiro. Os sutis e silenciosos movimentos das canoas permitirão que ouça uma verdadeira orquestra de pássaros. Mas não precisa aplaudir, para não espantar os jacarés, capivaras e a “onça da água”, a ariranha.

Foto: Edir Alves da Silva

Caminhada na Trilha da Vazante com visita ao Mirante

Quatro estações regem a vida no Pantanal: das Águas, da Vazante, da Seca e da Enchente. Você verá um cenário diferente em cada época do ano que percorrer os 900 metros da Trilha da Vazante. A trilha é suspensa exatamente para manter intocada a vida sob ela. Durante o percurso – sempre com o acompanhamento de guias pantaneiros – poderá observar muitos pássaros, mamíferos e talvez até a onça-pintada, especialmente na Estação das Águas. Ao final da trilha, o mirante a 10 metros de altura e uma visão espetacular que encanta o mundo: a colorida paisagem pantaneira se fundindo com o horizonte.

Passeio de Mercedita no Rio Miranda

O barco, com nome de música famosa do folclore argentino, estará atracado no Porto do Rio Miranda – Tapera da Juma aguardando somente você, mais 11 passageiros e 1 tripulante. Nas próximas 3h30 minutos terá a sua volta, e também abaixo e acima de você, a imensa variedade de vida e de cores do rio que é a alma do Pantanal.

Safari Fotográfico e Trilha do Carandá

O percurso do carro safari inclui os lugares prediletos da rica fauna da Fazenda San Francisco:  a mata nativa, o Pantanal dos jacarés e os campos de arroz irrigado que atraem tamanduás, antas e até mesmo a onça-pintada. A paisagem é magnífica, colorida por tuiuiús e muitas outras aves. Você irá conhecer também as atividades produtivas da fazenda, incluindo as invernadas de criação de gado. Seguindo a pé pela Trilha do Carandá, suspensa sobre a mata ciliar, presenciará o encontro das águas do Corixo São Domingos com o Rio Miranda.

Foto: Roberta Coelho

Passeio de Chalana no Corixo São Domingos

A chalana é um barco de fundo chato, ideal para navegar em águas rasas e tranquilas como as do Corixo São Domingos. Vir ao Pantanal e não passear de chalana é o mesmo que ir ao show do Almir Sater e não pedir para ele cantar Chalaaaaana. Com um pouco de sorte, e se estiver olhando para o lado certo, verá ariranhas, lontras e talvez até um ousado tamanduá passando bem na frente da chalana. Se estiver olhando para o outro lado, que também é certo, verá o jacaré. Você não vai precisar de sorte para encontrar garças, biguás, gaviões e o martim-pescador, entre muitas outras aves. O passeio inclui pesca esportiva de piranhas e visita à figueira centenária.

Olhos brilhantes em busca de olhos brilhantes

A focagem noturna mexe com a imaginação de adultos e de crianças – e antes mesmo de o passeio começar – assim que conhecem o nome do veículo em que será realizada a aventura: o Guará, para 25 pessoas, e o Jaguatirica, para 11 pessoas. Partindo da sede da fazenda, fachos de luz de lanternas buscarão olhos brilhantes na floresta preservada e nos campos de arroz. É nessa hora e nesses lugares que os animais de hábitos noturnos do Pantanal saem para passear e se alimentar. E encontram olhos brilhantes de emoção: os seus.

Onca-pintada | Foto: Geiser Trivelato

A onça-pintada terá 31% de chances de observar você, esta noite

O lobinho, o lobo-guará, o cervo do Pantanal, a jaguatirica, o tamanduá-bandeira, a onça pintada e sua raríssima irmã, a onça-parda. Talvez, o gato-palheiro. Os experientes guias pantaneiros, que acompanharão você na focagem noturna, não poderão assegurar quais espécies serão encontradas, mas contabilizaram as chances de observação de cada uma delas. Uma coisa é 100% garantida: será uma noite inesquecível!

 

Veja a noite em que a onça-pintada apareceu com o filhote: clique

 

Churrasco Pantaneiro

A melhor carne produzida nos pastos do Mato Grosso do Sul, assada na lenha, a céu aberto. Sob a noite do Pantanal, provavelmente estrelada e prateada pela lua. Entre danças típicas e chamamés, rancheiras, polcas e vanerões, os ritmos musicais deste Brasil incrível. É assim que se saboreia o verdadeiro Churrasco Pantaneiro. É assim que você levará o Pantanal para casa, em seu coração.

Fazenda San Francisco - Beth Coelho foto P e B Pantanal Sul Bonito Incomparável
Minha História com Bonito

Um dia Bonito tomou um susto. Acordou com uma onça batendo à porta, vestida com poncho e bota, que foi logo dizendo: tenho uma fazenda que produz arroz logo ali no Pantanal Sul. A irrigação para o arroz trouxe de volta muitos animais. Quero levar turistas daqui para lá, para eles verem jacaré, jaguatirica e peixes. Esse é o convite que a Beth, a Dona Onça, está lhe fazendo agora. Você vai dizer não à ela?

“Não quero saber se o pato é macho, quero que ele bote ovo”

Dizer para mim que algo é impossível, que não tem jeito, é o que me valeu o apelido de Dona Onça por parte dos peões que trabalham comigo na fazenda. Quando algo está difícil ou aconteceu algum problema, eu entro no mato com eles e vamos buscar as soluções. Eu acho engraçado ser chamada dessa forma, e sempre digo que ninguém precisa ter medo de onça, ela é dócil. Eu é que não sou.

Só quem acorda cedo pode apreciar o nascer do sol

O Pantanal é lindo, mas também é duro com quem é mole. Quando viajo e ouço alguém dizer que naquela cidade se trabalha muito, de sol a sol, eu penso que no Pantanal trabalhamos de lua a lua. E adoramos! O nascer e o pôr do sol daqui são fantásticos.

Pantaneiro não tem medo de nada. Nem de ter muitos filhos.

Eu sou pantaneira de Imbituba, Santa Catarina. O povo pantaneiro é formado por brasileiros de todas as partes do país que têm em comum a perseverança, o gosto pela liberdade, muito amor pela natureza e nenhum medo de desafios. O avô de meu marido foi um deles. Um desbravador. Chegou aqui num carro-de-boi, trazendo com ele desde Minas Gerais outras cinco famílias e 20 ou 30 cabeças de gado. Vieram colonizar uma região selvagem e desabitada. O seu trabalho comprou as terras que dividiu entre seus doze filhos – um deles, médico, que se tonaria o meu sogro.

O amor hollywoodiano que mexeu com o coração do cardiologista

A história do nome da Fazenda San Francisco começou na Califórnia, nos Estados Unidos, nos anos seguintes à Segunda Guerra Mundial. Meu sogro, o Dr. Hélio, estava por lá fazendo especialização em cardiologia no Golden Gate Hospital quando se apaixonou pela Cynthia, que era enfermeira. Eles se casaram e vieram morar em Campo Grande.

Foto: VisitMS

C Y N T H I A

Um dia o Dr. Hélio levou a esposa para conhecer suas terras no Pantanal. Ele achou a Serra da Bodoquena parecida com as colinas da Califórnia. O nome San Francisco é a homenagem de um cardiologista apaixonado à sua esposa. Ele só não escreveu “Cynthia” em letras gigantes nas encostas da Bodoquena porque o amor à natureza não deixou.

“O senhor acha mesmo que esse boizinho europeu vai sobreviver no calor do Pantanal?”

O médico se revelou um fazendeiro maravilhoso, diferenciado. Uniu o que aprendeu no convívio com os peões aos seus conhecimentos de biologia. Estudou, pesquisou e aplicou tecnologias genéticas e conceitos que ninguém destas terras conhecia. Cruzamento entre raças zebuínas da Índia com raças europeias, gerando valiosas heteroses. Seleção e fertilização in vitro. Transferência de embriões. Muito gente duvidava que desse certo. O Dr. Hélio revolucionou a cadeia produtiva da carne no Mato Grosso do Sul.

“Os bichos estão adorando a água e o arroz, viu?”

Em 1983 começamos a plantar arroz aqui na Fazenda, em campos irrigados. Com o tempo, muitos animais passaram a frequentar a San Francisco na Estação da Seca, atraídos pela água e pelo alimento, e continuavam por aqui nas outras estações. O agrônomo nos avisou: 19% do arroz plantado não era colhido, era comido pelos bichos. Resolvemos tomar uma atitude: convidar os turistas para virem assistir o espetáculo.

Agroecoturismo e Lady Jaguar

E foi assim que pecuária, agricultura, ecologia e turismo se deram as mãos, se tornaram atividades amigas, prosperando em harmonia. A Fazenda San Francisco foi a primeira do Brasil a aplicar e promover o agroecoturismo. Levamos o nosso trabalho à feiras de turismo em diferentes países. Alemanha, Japão, Rússia, França, Inglaterra, Finlândia, Noruega.  Fui pessoalmente, como Dona Onça: de poncho, botas e convidando os gringos a tomarem tereré.

Gato-palheiro Foto: Edson Endrigo

Tem pegada de onça no COMTUR de Bonito

Em 2001 Bonito já era um destino de turismo que chamava a atenção. Fui até lá para propor que a Fazenda San Francisco fosse incluída entre as opções de passeios. Nessa ocasião estavam criando o COMTUR, que mais tarde levaria ao Voucher Único. A San Francisco se tornou um dos primeiros atrativos a se associarem ao COMTUR.

Foto: Amos Nachoum

Imagine uma faculdade ao ar livre

O amor à natureza não tem fim. Você começa fazendo algo pequeno e vai aumentando, expandido, diversificando. E atraindo pessoas que pensam igual. Aconteceu isso com a Fazenda San Francisco. Criamos e mantemos novos estudos ambientais e projetos de conservação. Venha conhece-los!

 

Projeto Ecologia da Jaguatirica

Projeto Arara Azul, desde 1996

Projeto Papagaio Verdadeiro, desde 2001

Sede do Projeto Gadonça, desde 2003

Pesquisa da Avifauna

Apoio ao Projeto Herpetofauna da UFMS

Programa de Educação Ambiental

Programa de Estudo do Meio 

Foto: Eliane, guia pantaneira

Título Criador Conservacionista

Recebemos o título Criador Conservacionista, concedido pelo CRAS, o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres. Somos parceiros deles. O CRAS é voltado à reintrodução dos animais em seu habitat. Desde 1988 eles já salvaram mais de 7.500 vidas, entre aves, mamíferos e répteis. Um terço deles foram recuperados de traficantes de animais. Quatro por cento corriam risco de extinção. De cada 100 animais retirados de seu meio ambiente, 32 morrem. Todos nós – eu, você e seus amigos – precisamos ajudar a conter essa verdadeira guerra contra seres vivos desarmados.

Um novo mundo depende de novas pessoas

Milhões de pessoas ao redor do planeta estão silenciosamente tornando o mundo melhor. Nem sempre eles aparecem no noticiário, mas estão criando tecnologias sustentáveis. Gosto de pensar que aqui na Fazenda San Francisco ajudamos a criar novas gerações de seres humanos. Muitos de nós nasceram em uma época onde o primeiro instinto ao ver um bicho era matar ou correr. A nova geração é diferente. O primeiro instinto é sorrir, depois fotografar. Essa mudança altera também a forma como a natureza se relaciona conosco. Tem bicho que parece fazer pose para fotos. Algumas emas que passeiam na sede da fazenda comem na minha mão. Isso emociona até onça.

Comece agora mesmo a planejar a sua viagem para Bonito!

Agências

Passagens, hospedagem, translados, aluguel de veículos, reserva de passeios: a agência de viagem cuidará de tudo para você, de forma personalizada, e lhe fará ótimas sugestões. E parcelará o pagamento

Hotéis

Uma acolhedora pousada no centro turístico, um lindo hotel integrado à natureza, um hostel surpreendente com preços bem acessíveis, um grande resort repleto de lazer: qual deles tem a cara da viagem de seus sonhos?

Publicaremos sempre novas informações sobre o turismo em Bonito, um destino Incomparável para quem curte natureza, passeios emocionantes, gastronomia com muitas opções, passear pelo comércio e vivenciar a cultura local.

Lembre-se de voltar! Se quiser, podemos avisar você:

IDB – Instituto de Desenvolvimento de Bonito
Rua 24 de Fevereiro 1507 Bonito | Mato Grosso do Sul | 79.290-000
[email protected]

 

Feito por: Sandwich Content | MCM Proesp

 

 

Bonito-in.com (C) Todos os direitos reservados